terça-feira, 30 de novembro de 2010

Sede




Quanto me faz falta
Não ter te amado loucamente
Não ter fugido contigo para outro planeta
Não ter rompido barreiras
Não ter enlouquecido por você
Quanto me faz falta
O gosto da sua pele
Da sua saliva
O som da sua voz
O toque da sua mão
O teu desejo louco
A tua paixão
Quanta falta me faz não ter vivido tudo
Até o fim
Até o infinito
Até ...

5 comentários:

  1. Hola amiga un poema muy bonito muy tierno romantico.
    Besos que estés muy bien.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Valéria! :)

    Saudades do seu cantinho lindo e desses versos maravilhosos que vc faz!

    Menina! Que poema intenso! Do início ao fim, pura entrega regada à melancolia do arrependimento de não ter ido até as últimas consequências pelo amor...

    Lindo demais!
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  3. Nossaaaa Val minha querida... amei seu poema... nos mostra o quanto temos que demonstrar intensamente o que sentimos...para não nos arrepender depois...beijinhos amiga
    Valéria

    ResponderExcluir
  4. uma linda despedida.. fica sempre o desejo depois de cada despedida. pior que isso são as expectativas frustradas, os sonhos inacabados, os castelos desfeitos.. aquilo que não se viveu.

    ResponderExcluir
  5. tia me amarrei nesse ae!!!
    :D
    ta irado!

    ResponderExcluir