quarta-feira, 13 de julho de 2011

Constatação


Em vão de porta
Prendo o dedo
Em vão de janela
Entreolho
Em vão de escada
Descanso
Em vão, olho pra trás
A vida de repente passou

Entre os vãos de meus dedos.

16 comentários:

  1. Um consolo?
    A nostalgia bate,
    porem traz a alegria do momento.

    Beijao

    ResponderExcluir
  2. Valéri,

    no poema, nenhum vão é vão.

    .

    abraços!

    ResponderExcluir
  3. Valéria,

    teu poema é uma prova de que, quando se trata de poesia, nenhum vão é em vão.

    Abraços, bons caminhos!

    ResponderExcluir
  4. adorei!
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
  5. Muito bonito , adorei ter lido
    abraços e beijos

    ResponderExcluir
  6. Fabuloso... que percepção poeticamente linda...adoro seu jeito de escrever...
    Belo dia amiga...beijos
    Valéria

    ResponderExcluir
  7. Lindo, Valéria!!
    Adorei!Maravilhoso o jogo das palavras!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. ...e passa mesmo, ela não espera, temos que correr pra acompanhar seu ritmo... A vida passa!

    bjs meus

    CAt

    ResponderExcluir
  9. Belissimo amiga ficou lindo e em vão não podemos deixar que a vida flua,assim naturalmente.
    Bela construção,amei.
    Bju de luz nos seus dias.

    ResponderExcluir
  10. Muito lindo Valéria!.. A vida passa sempre num piscar de olhos!

    Beijo grande em seu coração..
    Verinha

    ResponderExcluir
  11. Minha querida

    Um poema lindo, como sempre.

    Passando para deixar um beijinho, estou voltando com saudades.

    Beijinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  12. Este poemja é tudo rs rs rs Você sabe disto!
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  13. Lindo. O tempo é ouro que nos consome!


    Beijos

    ResponderExcluir
  14. O tempo, uma coisa engraçada que retrato bastante nos meus poemas.
    Senti uma empatia muito grande por si, pois, senti o seu poema e, o quanto o tempo nos afeta.
    Parabéns pelos poemas.


    Atenciosamente,
    Carlos Leite, http://opintordesonhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Nossa, achei muito lindo mesmo esse poema! Parabéns tia! Beijos.

    ResponderExcluir